Fernando Sousa

Personal Fitness Coach


3 comentários

Protocolo para a medição da frequência cardíaca máxima

A Frequência Cardíaca Máxima vai ser medida numa subida prolongada feita a fundo, o valor atingido será o da Frequência Cardíaca Máxima. Para a medir podemos faze-lo de duas formas: 

1ª – Após realizar um aquecimento:

O atleta pega na bicicleta e pedala durante 15’ depois aumenta e diminui a velocidade obrigando a frequência cardíaca a subir e a descer. Volta a pedalar cerca de 5’ em ritmo lento para recuperar e de seguida começa a fazer a subida prolongada (com vários quilómetros), aumentando a velocidade à medida que sobe. O aumento velocidade vai fazer aumentar a frequência cardíaca. Quando não formos capazes de aumentar mais a velocidade teremos o valor da Frequência Cardíaca Máxima, podemos parar de subir. Depois de registar o valor indicado pelo pulsómetro ou mais tarde quem tiver um pulsómetro que permita passar os dados para o computador vai ver no gráfico qual o valor máximo que atingiu. No final do teste devemos pedalar lentamente cerca de 15’ para recuperarmos.

2ª – No meio de um treino:

Quando chegar à subida escolhida (com vários quilómetros), começa a subir, aumentando a velocidade à medida que sobe. O aumento velocidade vai fazer aumentar a frequência cardíaca. Quando não formos capazes de aumentar mais a velocidade teremos o valor da Frequência Cardíaca Máxima, podemos parar de subir. Depois de registar o valor indicado pelo pulsómetro ou mais tarde quem tiver um pulsómetro que permita passar os dados para o computador vai ver no gráfico qual o valor máximo que atingiu. No final do teste devemos pedalar lentamente cerca de 15’ para recuperarmos.

Anúncios


Deixe um comentário

Protocolo para a medição da frequência cardíaca em repouso

A frequência cardíaca em repouso deve ser medida de manhã imediatamente após o acordar e pode ser medida de duas formas:

1ª – Com a utilização de um pulsómetro:

Ao acordar, o atleta levanta-se, coloca a fita do pulsómetro e fica em pé, parado durante 2 minutos, para estabilizar a frequência cardíaca. Passados estes 2 minutos, esperar mais 30 segundos e o número que o pulsómetro indicar será o da frequência da cardíaca em repouso. Este número deves regista-lo.

2ª – Com a utilização de um cronómetro:

Ao acordar, o atleta levanta-se, pega no cronómetro e fica em pé, parado durante 2 minutos, para estabilizar a frequência cardíaca para depois ser medida.

A frequência cardíaca pode ser medida num dos seguintes locais:

No pulso, na artéria radial; para encontrar a artéria radial basta rodar a palma da mão esquerda para cima e um pouco abaixo do pulso, na zona externa do braço por cima do radio fica a artéria radial. Com o indicador e o dedo médio da mão direita, pressione suavemente essa área do braço esquerdo, até sentir o pulsar do fluxo sanguinio.

No pescoço, na artéria carótida; ela situa-se na parte lateral do pescoço, pouco abaixo do maxilar inferior (mandíbula). Nessa zona pressione suavemente com dois dedos até sentir o fluxo de sanguineo.

 

Destes dois locais deves escolher deve ser aquele em que mais facilmente sintas o pulsar do fluxo sanguíneo. A partir desta escolha ter sido efectuada todas as medições seguintes terão que ser feitas no mesmo local.

O cronómetro deve ser accionado ao mesmo tempo que sintas o pulsar do fluxo sanguíneo, este será o zero da tua contagem, depois o segundo pulsar será o um, o outro a seguir será o dois e assim sucessivamente. A contagem deverá ser feita durante 30 segundos. O resultado obtido deves multiplica-lo por dois e regista-lo